A Música de Vihuela

  Home Acima O Violão em São Paulo Violão Mandrião

 

Luis de Milan

O Violão também herdou o repertório da vihuela e como este instrumento não sofreu nenhum aumento de complexidade por adição de cordas ou proliferação de afinações diferentes, as composições para vihuela podem ser tocadas no violão com bastante fidelidade ao original.

Dentre os principais compositores para vihuela, destacamos:

Luis de Milán (1502 - 1565)

Vihuelista, compositor, poeta e homem de letras, foi autor do volume "El Maestro", "libro de Musica de vihuela de mano", dedicado a João III de Portugal. O livro contém muitas composições para solo de vihuela e para canto e acompanhamento. O título completo da obra de Milán é "Libro de Música de Vihuela de Mano, intitulado El Maestro. en qual trahe el mismo estilo y orden que un maestro traheria con un discípulo principiante: mostrandole ordenadamente desde los principios toda cosa que poderia ignorar para entender la presente obra. Compuesto por don Luys Milan. dirigido ao muy poderoso e invictissimo principe Don Juan: por la gracia de Dios Rey de Portugal y las yslas. Año MDXXXV. Com privilégio real."

Luis de Narvaez (1510 - ? )

Também trabalhou para João III e, portanto, contemporâneo de Luis de Milán. A ele é atribuída a invenção das "diferencias" (ver capitulo 6). Suas composições estão reunidas nos "Seis libros del Delphin de Musica de cifra para tañer Vihuela" onde, entre uma importante coleção de "diferencias", "fantasias" e vilancicos está a célebre "Canción del Emperador".

Alonso Mudarra (1510? - 1580)

Pouco se sabe a respeito da vida de Alonso Mudarra.  Esteve a serviço de Dom Iñigo Lopes por vários anos, posto que lhe deu a oportunidade de viajar e conhecer os melhores vihuelistas e alaudistas da época. Sabe-se também que foi ligado à catedral de Sevilha de agosto de 1547 até o seu falecimento. Compôs os "Três libros de música en cifra para vihuela", impressos em Sevilha em 1546.

Enríquez de Valderrábano (1500? - 1557)

Muito pouco sabe-se também sobre a vida de Valderrábano mas, como os demais vihuelistas, conhecia o repertório dos compositores flamencos, franceses, italianos e espanhóis. Escreveu o livro "Libro de Música de vihuela intitulado Silva de Sirenas" dedicado a Dom Francisco de Zúñiga impresso em Valladolid em 1547. Nele constam fugas, alguns movimentos de missas, romances, canções, villancicos e motetes.

Diego Pisador (1500? - 1557?)

Provavelmente recebeu ordens religiosas em 1526. Em 1552 publicou o Libro de Música de Vihuela. Talvez foi o único vihuelista a ter uma imprensa musical em sua própria casa. Foi professor do príncipe Felipe II. Sua obra está dividida em  sete livros.

Miguel de Fuenllana (? - 1579)

Considerado por muitos como o melhor vihuelista, por sua polifonia extremamente bem equilibrada. Era cego desde a infância, o que não impediu que prestasse serviços na casa da Marquesa de Tarifa e na corte de Felipe II. Publicou o Libro de Música para vihuela intitulado Orphenica Lyra em 1554.

 

Google

Web

www.violaomandriao.mus.br